Blog

A DIFERENÇA ENTRE TALENT ACQUISITION E RECRUTAMENTO

  • 16 DE julho DE 2019
  • Claudio D'Amico
  • Artigos

Embora muitos pensem que tenha o mesmo significado, não é a mesma coisa.

Recrutamento é um processo que envolve a procura de um candidato específico para preencher uma posição específica, não necessariamente estratégica. Uma posição é desocupada ou criada e uma nova pessoa deve ser contratada para preenchê-la.

Já a aquisição de talentos é voltada para a antecipação de futuras necessidades de contratação, criando um grupo sustentável de candidatos. É uma abordagem mais estratégica, que desenvolve e alimenta um banco de talentos com uma visão de médio e longo prazo. Esta busca poderá ser feita tanto dentro quanto fora empresa.

Aquisição de talentos (Talent Acquisition) não serve para preencher uma vaga ou posição, mas sim, suprir as necessidades da empresa. Exige um olhar mais profundo sobre a natureza do seu negócio e uma compreensão das futuras necessidades no local de trabalho, levando em consideração os mercados de trabalho locais e globais. Em consequência disto, o processo envolve mais planejamento.

Além da compreensão completa do funcionamento interno da empresa, é importante conhecer as habilidades, experiências e competências de cada um. Este conhecimento, realizado principalmente através de uma boa ferramenta de assessment, é essencial para o sucesso.

É importante dar-se conta que os melhores talentos vêm de muitos lugares diferentes de dentro da empresa, nos casos onde essa busca é interna. Esta identificação poderá ter uma metodologia diferente de empresa para empresa. Uma vez estabelecido contato com potenciais candidatos, esses relacionamentos deverão ser mantidos e construídos. Tudo isso é feito com o entendimento de que a maioria desses candidatos não irá preencher as posições imediatamente, mas sim, quando surgirem as oportunidades.

O mercado de trabalho está cada vez mais globalizado e desafiador em uma competição pelos melhores talentos. Contratar bons funcionários não é tarefa fácil para nenhuma empresa. A falta de profissionais talentosos é uma dor da maioria das organizações, independente do setor e tamanho.  Muitas empresas falham na contratação, pois não entendem o quão estratégico pode ser um processo de seleção de colaboradores.

Uma vez que se tem acesso aos verdadeiros talentos e se monta o time ideal de profissionais surge outro desafio, que hoje é um dos maiores dilemas das lideranças: a retenção dos talentos.

Ainda que os dirigentes considerem este um tema fundamental, poucos realmente investem em estratégias para isto. Deve-se adotar um plano de ação adequado, pois a concorrência está sempre atenta aos profissionais que possam se destacar em suas atividades. Logo, é preciso agir rapidamente e considerar a criação de um programa de incentivo e retenção, que resulte na permanência do profissional na empresa.

Manter os melhores profissionais no negócio proporciona outro grande benefício, além de contar com ativo fundamental e diferencial importantíssimo: reter um talento custa menos do que contratar outro.

Algumas dicas que possibilitam a retenção: líderes que deem feedback, desenvolvam e atuem como Líder Coach, criação de programas de treinamento e desenvolvimento, programas de benefícios, programas de recompensas, premiações com base no atingimento de metas (meritocracia) e iniciativas direcionadas ao planejamento de carreira.

Estas ações são fundamentais e se mostram moedas importantes na construção de um clima organizacional favorável para a retenção de talentos. Afinal, com uma equipe de sucesso montada, todos os esforços para mantê-la são válidos.

Pense nisto! A concorrência está afiada na busca de talentos que estão nas outras empresas. E uma delas poderá ser a sua.